mct mpeg
Get Adobe Flash player

    Colóquio homenageia Samuel Almeida: Ecólogo da Floresta Amazônica

     

    Agência Museu Goeldi - A comunidade científica amazônica perdeu, no dia 1º de abril de 2011, o ecólogo Samuel Soares de Almeida, que desenvolvia estudos no Museu Paraense Emílio Goeldi. Com o objetivo de apresentar alguns dos principais programas, ações e temas de pesquisa em que Samuel esteve envolvido em 30 anos dedicados ao conhecimento científico, acontece o Colóquio “Ecologia da Floresta Amazônica: Ambiente, Gente & Plantas - Tributo a Samuel Soares de Almeida”.

    Organizado pela Coordenação de Pesquisa e Pós-graduação (CPPG) do Museu Paraense Emílio Goeldi e pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Biodiversidade e Uso da Terra na Amazônia, o Colóquio acontece dia 17 (sexta-feira), às 13h30, no Auditório Paulo Cavalcante, Campus de Pesquisa do Museu.

    Segundo Ulisses Galatti, coordenador da CPPG, “o evento será um momento de reconhecimento da importância e contribuição de Samuel Almeida ao avanço do conhecimento científico sobre a região amazônica”.

    Programação – O diretor do MEPG, Dr. Nilson Gabas Jr. faz a abertura do evento, às 13h30, logo em seguida, a pesquisadora Ruth Almeida, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), apresenta a vida e obra de Samuel. O ecólogo Leandro Ferreira, da Coordenação de Botânica do Museu fala sobre “Ecologia e dinâmica de áreas alagadas da Amazônia”.

    Rafael Salomão aborda o tema “Parcelas permanentes na floresta amazônica: um desafio ao estudo de longo prazo da maior floresta tropical do mundo”, já Ima Vieira explica “A importância das redes RAINFOR e ATDN para o avanço do conhecimento sobre a biodiversidade e o ciclo de Carbono na Amazônia”.

    João Mairelles Filho, da ONG Peabiru, fala sobre Mata Amazônica Atlântica e a proposta do Parque Estadual Samuel Almeida em Curuçá (PA). A pesquisadora Regina Oliveira (MPEG) fala sobre Agentes Florestais Comunitários e o desafio dos Conselhos Gestores de UCs na Amazônia.

    Sérgio da Silva, também pesquisador do Museu Goeldi aborda os “Inventários fitossociológicos para diagnósticos ambientais de empreendimentos na Amazônia” e Alfredo Homma da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Amazônia Oriental, fala sobre “Plantas do Futuro: oportunidades para o desenvolvimento rural da Amazônia”.

    A contribuição do experimento Esecaflor em Caxiuanã para o entendimento sobre a resposta da floresta tropical a mudanças climáticas será apresentado pelo pesquisador da Universidade Federal do Pará, Lola Costa.

    Luz Costa da UFRA aborda a contribuição de Samuel Almeida na formação de recursos humanos em ecologia e Dário Amaral, do MPEG, fala sobre o olhar de Samuel sobre a vida amazônica: expedições, feitos e imagens. Às 18 horas acontece o encerramento do Colóquio.

    Um pouco sobre o Samuel - Graduado em Engenharia Agronômica, pela Faculdade de Ciências Agrárias do Pará, o pesquisador tinha mestrado em Biologia (Ecologia), pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Manaus) e estava cursando o doutorado em Ecologia, na Universidade Estadual de Campinas. Sua área de conhecimento transitava entre: analise de diversidade e ecologia de comunidades florestais; ecologia de populações vegetais e manejo e conservação de recursos biológicos.

    Serviço: Colóquio “Ecologia da Floresta Amazônica: Ambiente, Gente & Plantas - Tributo a Samuel Soares de Almeida”, dia 17 de junho, a partir das 13h30, Auditório Paulo Cavalcante, Campus de Pesquisa do Museu Paraense Emílio Goeldi, na Av. Perimetral. Mais informações sobre a programação no link.


    Texto: Lucila Vilar.