mct mpeg
Get Adobe Flash player

    Ciências humanas e naturais: um exercício de integração

    As relações entre os humanos, sua biologia e os ambientes físicos e sociais em que estão inseridos têm sido ao longo dos dois últimos séculos um dos principais focos das ciências sociais e biológicas. Dentro dessa perspectiva, acontece entre os dias 23 e 25 de novembro, o curso “Interfaces teóricas entre ciências humanas e naturais: Um exercício de integração interdiciplinar” a ser ministrado pelo prof. Rui Sérgio Murrieta, do Instituto de Biociência da Universidade de São Paulo (USP). O evento, promovido pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia - INCT Biodiversidade e Uso da Terra na Amazônia, será realizado na Coordenação de Ciências Humanas (CCH), no Campus de Pesquisa do Museu Goeldi, das 14 às 17h. As inscrições são gratuitas e já podem feitas ou pelo telefone (91) 3249-6373 ou pelo endereço eletrônico mfcarvalho@museu-goeldi.brEste endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

    Um crescente número de pesquisadores vem exercitando e desenvolvendo modelos teóricos que possam, pelo menos parcialmente, suplantar os limites conceituais e empíricos que dificultam a integração entre conhecimentos aparentemente contrastivos, tanto na sua abordagem quanto no seu objeto. Assim, na primeira parte do curso, serão abordados alguns dos aspectos críticos para a teoria e prática da interdisciplinaridade entre as Ciências Biológicas e Humanas, mostrando antecedetes desse esforço de integração. Serão apresentados, ainda, conceitos de adaptação, história, cultura e evolução, que serão discutidos a luz de algumas das diferentes tentativas de agregação e unificação conceitual das últimas décadas.

    Na segunda parte do curso, serão apresentaremos algumas das teorias e programas que se estabeleceram nos últimos 25 anos, seu atual estado da arte e principais contribuições. E, na última parte, serão discutidos alguns estudos de caso seminais e os grandes debates que originaram, tendo sempre como foco central os limites e vantagens de um exercício de integração interdisciplinar.